Claritas Long & Short FIC FIM

ESTRATÉGIA – Fundo Long & Short Direcional

2020

O Claritas Long Short apresentou desempenho de 1,05% (368% CDI) em abril, acumulando uma queda de 1,82% no ano.

O mês de abril foi marcado pelo fim do processo de desalavancagem dos investidores, com uma maior aderência aos fundamentos e uma maior funcionalidade dos mercados, neste contexto observamos uma recuperação do Ibovespa que subiu 10,25%. Entretanto, apesar de uma recuperação dos excessos do mês anterior, os cenários interno e externo permanecem muito incertos. Neste ambiente, estamos nos posicionando de forma defensiva, com baixa exposição bruta e líquida e uma baixa utilização do orçamento de risco do fundo.

Como destaque positivo, Minerva, que apresentou bons resultados para o primeiro trimestre do ano, com EBITDA de R$ 381,5 milhões (+16,0% y/y) e expansão de 40bps na margem para 9,2%. O câmbio favorável e a alta nos preços da carne in natura, sustentada pelo desequilíbrio entre oferta e demanda nos mercados internacionais, sobretudo na Ásia, após o surto da Febre Suína Africana, mais do que compensou os menores volumes.

Nossa posição em São Martinho também contribuiu positivamente. Apesar dos preços do petróleo continuarem pressionados, o açúcar se manteve estável no mês, sustentado por uma queda da produção na Índia e na Tailândia. Neste cenário, a companhia está aumentando seu mix de açúcar, onde a dinâmica está mais favorável, e utilizando ferramentas de hedge. Além disso, o governo vem discutindo o aumento de tributos sobre a gasolina, o que poderia ajudar o setor sucroalcooleiro.

Por outro lado, nossa posição em Itaú foi um dos destaques negativos no mês. A ação ficou pressionada pela incerteza acerca dos impactos da crise gerada pelo coronavírus (Covid-19) sobre os resultados dos bancos ao longo do ano, com aumento de inadimplência nas carteiras de crédito, sobretudo de pequenas e médias empresas e de pessoas físicas. Além disso, discussões sobre um potencial aumento da alíquota de contribuição social sobre lucro líquido, que entendemos ter pouca probabilidade de aprovação, acabou pesando neste momento em que os bancos precisam fortalecer seus balanços.

O Claritas Long Short apresentou desempenho negativo de 3,67% em março, acumulando uma queda de 2,84% no ano.

Em março, o coronavírus (Covid-19) se transformou em pandemia mundial, levando diversos governos a implementar medidas de distanciamento social e fazer o lockdown de cidades inteiras, o que causou um choque duríssimo na atividade econômica e nos níveis de confiança. Outro choque importante veio da brusca queda nos preços do petróleo que, além da redução da atividade global pressionando os preços para baixo, teve seu movimento exacerbado pela decisão da Arábia Saudita em elevar sua produção visto que a Rússia não aderiu ao corte necessário para estabilizar os preços da commodity, causando um forte desbalanceamento entre oferta e demanda. Nesse cenário de grande aversão a risco, os ativos perderam totalmente suas correlações, tivemos o circuit breaker acionado em 6 preções (em um período de 8 pregões) e o Ibovespa terminou o mês com 73.019 pontos, uma queda de 29,9%.

Apesar do resultado bastante negativo do fundo, entendemos que tenha ficado dentro do mandato de risco, uma vez que já tivemos resultados positivos até de maior magnitude e que o fundo fica ligeiramente acima do CDI tanto em 6, quanto em 12 meses. Vale mencionar que o controle de risco, aprimorado após 2008, funcionou bastante bem. No mês, executamos cerca de 20 stop-losses que, juntamente com as realocações voluntárias feitas, nos economizaram cerca de 5 pontos percentuais na quota.

No geral, nossa exposição direcional foi a principal contribuição negativa para a performance do fundo. A maior detratora foi a posição em JSL que, apesar de ter segmentos que são menos impactados nessa crise por servir serviços essenciais, deve ser afetada pela redução da taxa de utilização na Locação de carros e pelo fechamento das lojas Seminovos na Movida, seu principal negócio, o que pode pressionar a alavancagem da companhia. Outros destaques negativos foram as posições em São Martinho, que sofreu com a queda de 54,2% nos preços do petróleo, e em Via Varejo que, além de ser impactada no curto prazo pelo fechamento de suas lojas físicas, deve apresentar uma recuperação mais gradual após a crise por estar ligada a um consumo mais discricionário.

Apesar das oportunidades que se apresentam no mercado, reduzimos o risco do fundo e estamos aguardando sinais como (i) estabilização nos números de casos e mortes decorrentes do Covid-19, (ii) maior visibilidade sobre o prazo e a forma de saída do lockdown local e globalmente e (iii) eficácia das medidas de estímulo econômico anunciadas, especialmente no Brasil, para definir melhor o cenário e, eventualmente, aumentar a tomada de risco.

O fundo obteve um retorno de -0,63% em fevereiro. No ano, 0,87% (129% CDI).

Em fevereiro, o Claritas Long Short apresentou queda de 0,63%. No ano, o fundo acumula alta de 0,87%, o equivalente a 129% do CDI.
O mês de fevereiro foi marcado por uma forte correção nos ativos de risco por conta da disseminação do coronavírus além da China, fazendo aumentar as preocupações com uma desaceleração mais acentuada da economia global. No geral, nossa exposição direcional contribuiu negativamente para a performance do fundo, com destaque para as posições com beta elevado, como Movida e JSL .

Do lado positivo, podemos citar nossa posição comprada em São Martinho . A empresa reportou resultados fortes para o terceiro trimestre da safra 2019/2020, impulsionados por maiores volumes de venda de etanol (+17,0% y/y), açúcar (+11,8%) e energia (+36,7%), e pelo aumento nos preços de comercialização de etanol (+6,6%) e energia (+13,9%) no período. O EBITDA ajustado cresceu 29,7% y/y, alcançando R$ 541,4 milhões, com expansão de 310 bps na margem para 52,6%.

Outro destaque positivo foi nossa posição vendida em Ambev , que reportou resultados fracos para o 4T19, sobretudo no seu principal segmento de atuação. Em Cerveja Brasil, os volumes cresceram apenas 1,4% y/y enquanto os preços ficaram estáveis, levando o EBITDA a R$ 3,4 bilhões (-12,5% y/y) com contração de 710 bps na margem para 44,9%, refletindo a dificuldade da companhia em repassar maiores custos dado o ambiente mais competitivo.

O fundo obteve um retorno de 1,51% (401% CDI) em janeiro.

No mês, o principal destaque positivo foi nossa posição em JSL , que apresentou pedido de registro de oferta pública de distribuição primária e secundária de sua subsidiária Vamos, empresa de locação de caminhões, máquinas e equipamentos, o que deve ajudar em seu processo de desalavancagem. Além disso, as ações da JSL passaram a compor a carteira teórica do Índice Small Caps, dando maior visibilidade à companhia.

Outro destaque positivo foi nossa posição em Natura , que concluiu a aquisição da Avon, criando o quarto maior grupo de beleza do mundo, com faturamento de aproximadamente US$ 11 bilhões e presença em 100 países. Além disso, a companhia revisou as estimativas de sinergias anuais da combinação dos negócios para US$ 200-300 milhões (de US$ 150-250 milhões anteriormente) a serem capturadas em 36 meses, advindas principalmente do Brasil e América Latina das áreas de suprimento, manufatura, distribuição e parte administrativa.

Por outro lado, um dos principais destaques negativos foi a nossa posição em Petrobras . No mês, o surto de coronavírus que a eclodiu na China na véspera do Ano Novo Chinês, a principal data festiva do país, e o medo de sua disseminação em escala global, fez com que o governo local adotasse medidas rigorosas para conter a epidemia, impactando a atividade econômica. Nesse cenário, o aumento da preocupação com uma desaceleração mais forte do crescimento global levou a uma queda de 15,6% nos preços do petróleo no mês.

2019

O fundo obteve um retorno de 2,73% (724% CDI) em dezembro. Em 2019, acumula alta de 11,08% (186% CDI).

No mês, o principal destaque positivo foi nossa posição em JHSF . Após a conclusão da oferta de ações, a companhia fez vários anúncios seguindo o plano apresentado durante o roadshow, como a inauguração do aeroporto executivo Catarina após a homologação final da ANAC, a aquisição de CEPACs que serão utilizados no desenvolvimento de um empreendimento comercial de alto padrão na região da Av. Brigadeiro Faria Lima; pré-lançamento do Boa Vista Village e projeto com VGV total estimando em R$ 4,5 bilhões e prazo de realização de 10 anos.

Outro destaque positivo foi a posição em Via Varejo . Para 2020, a companhia espera alcançar um crescimento de duplo-dígito das vendas totais, com aumento de mais de 30% do GMV, margem EBITDA ajustada de 5% a 7%, abertura de 70 a 90 lojas com foco nas regiões Norte e Nordeste, e investimento total de R$ 700-800 milhões.

Por outro lado, o principal destaque negativo foi a posição em JBS , que ficou pressionada pela oferta de ações da Marfrig, que totalizou R$ 3 bilhões, e pela proximidade da oferta secundária da própria JBS, na qual o BNDES irá alienar sua participação de 21,3% na companhia.

CARTA MENSAL Call Economista Call Equities Call Macro

O fundo obteve um retorno de 1,44% (378% CDI) em novembro. Em 2019, acumula alta de 8,13% (146% CDI).
No mês, o principal destaque positivo foi nossa posição em JHSF , que concluiu oferta de ações primária precificada a R$4,75/ação, um aumento de capital de R$ 513 milhões. Após um longo período sem fazer lançamentos residenciais, a companhia voltou a lançar projetos no segmento de alta renda, desenvolvendo terrenos já adquiridos no último ciclo de investimentos. Além disso, a empresa tem outros vetores de crescimento, como expansão em shoppings, abertura de novos hotéis e aeroporto executivo. Os recursos da oferta serão utilizados para reforçar a estrutura de capital da companhia, dando suporte a essa nova fase de investimentos.

Outro destaque positivo foi a posição em São Martinho , que apresentou bons resultados para o segundo trimestre da safra 2019/2020, com EBITDA de R$ 387,9 milhões (+22,6% y/y) e expansão de 120bps na margem para 50,4%, refletindo o maior volume de vendas de açúcar (+34,3%) e o aumento do preço de comercialização do etanol no período (+14,4%). Além disso, os contratos de açúcar subiram 3,7% no mês, acompanhando a alta nos preços do petróleo e refletindo a expectativa de uma normalização da oferta na próxima safra.

Por outro lado, um dos principais destaques negativos foi a posição em CPFL . A companhia reportou resultados para o 3T19 levemente abaixo das expectativas, sobretudo por conta do fraco desempenho da CPFL Renováveis, que apresentou menores volumes na geração de energia eólica. No segmento de distribuição, apesar da queda de 1,8% nos volumes, refletindo a fraca atividade industrial, o EBITDA cresceu 17,8% y/y para R$ 846 milhões, favorecido pelos reajustes tarifários do último ciclo. No consolidado, o EBITDA totalizou R$ 1,6 bilhão (+4,5% y/y) e lucro líquido atingiu R$ 748 milhões (+19,4%).

CARTA MENSAL Call Economista Call Equities Call Macro

O fundo obteve um retorno de 1,18% (245% CDI) em outubro. Em 2019, acumula alta de 6,60% (128% CDI).

No mês, o principal destaque positivo foi nossa posição direcional em JSL , que se beneficiou da disseminação de seu investment case e da queda das taxas de juros de longo prazo, dada sua alta intensidade em capital e elevado nível de endividamento. Além disso, a companhia está apresentando bom momento operacional e a expectativa é de uma melhora sequencial dos resultados.

Outro destaque positivo foi a posição em Sabesp . No final do mês, a comissão especial da Câmara aprovou, por 21 votos favoráveis contra 13, o do projeto de lei que atualiza o marco legal do saneamento. O relatório garante maior competitividade no fechamento de novos contratos e segurança jurídica aos investimentos privados no setor, além de estabelecer metas de universalização no abastecimento de água e coleta e tratamento de esgoto.

Por outro lado, um dos principais destaques negativos foi a posição em Via Varejo . A companhia se encontra em um processo de turnaround, com resultados de curto prazo ainda pressionados.

CARTA MENSAL Call Economista Call Equities Call Macro

O Claritas Long Short FICFIM apresentou resultado de 0,28% no mês (59% CDI). No ano, alta de 5,36% (115% do CDI).

No mês, não tivemos grandes destaques positivos. No geral, nossa posição direcional contribuiu positivamente, beneficiada por um cenário externo mais benigno, com o arrefecimento da guerra comercial entre os Estados Unidos e a China e a ampliação dos estímulos monetários pelos principais bancos centrais, e pela redução das taxas de juros no Brasil para 5,5%. Por outro lado, o principal destaque negativo foi a posição em Sabesp , que ainda espera pela aprovação do projeto de lei que atualiza o marco regulatório do saneamento no país para a definição sobre a privatização ou capitalização da companhia.

Outro destaque negativo foi a posição em B3, que sofreu decisão desfavorável pela Câmara Superior do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (CARF)no processo sobre a amortização do ágio gerado na incorporação da Bovespa pela BM&F para fins fiscais, revertendo o parecer favorável que a companhia tinha da turma ordinária.

CARTA MENSAL Call Economista Call Equities Call Macro

Em agosto, o Claritas Long Short apresentou alta de 0,24%, o equivalente a 47% do CDI. No ano o fundo acumula alta de 5,07% (121% do CDI).

O principal destaque positivo no mês foi a posição vendida em Ultrapar , que apresentou resultados para o segundo trimestre do ano abaixo das expectativas. O EBITDA totalizou R$ 642 milhões (-11% y/y) e ficou 16% abaixo do consenso, sobretudo por conta de volumes mais fracos no Ciclo Otto e uma margem pior que o antecipado. As outras unidades de negócio também desapontaram, levando o lucro líquido a somar R$ 127 milhões, uma queda de 55% na comparação com o mesmo período do ano anterior. Por outro lado, o principal destaque negativo foi a posição comprada em BTG Pactual , que teve seu nome envolvido em mais uma investigação da Operação Lava Jato por conta de uma denúncia anônima detalhando supostos esquemas de lavagem de dinheiro. Em comunicado ao mercado, o banco negou qualquer irregularidade relacionada a desvios de recursos, alegando que as operações descritas são impossíveis de serem realizadas do ponto de vista técnico e regulatório. Outro destaque negativo foi a posição comprada em Vale , que foi pressionada pela desvalorização do minério de ferro no mês. O acirramento da guerra comercial entre os Estados Unidos e a China fez aumentar a preocupação em torno da desaceleração do crescimento global, levando a uma queda de 26% nos preços da commodity.

CARTA MENSAL Call Economista Call Macro

Em Julho, o Claritas Long Short apresentou alta de 1,67%, o equivalente a 294% do CDI. No ano o fundo acumula alta de 4,82% (132% do CDI).

O principal destaque positivo no mês foi a posição em Via Varejo . Após a pulverização de seu capital com a saída do Grupo Pão de Açúcar e dando continuidade à contratação de nomes de peso do varejo para compor o quadro de diretores que irá liderar o processo de turnaround da companhia, a Via Varejo anunciou que Helisson Lemos assumirá o cargo de Chief Digital Officer.

Outro destaque positivo foi a posição em Sabesp . No mês, o Governador João Dória afirmou que a privatização da companhia é a melhor opção para o Estado e, no Congresso, ganhou força a defesa pela votação do projeto de lei sobre o novo marco regulatório do saneamento básico logo após a aprovação da Reforma da Previdência. Além disso, a Sabesp assinou contrato com o município de Santo André, no qual o município transfere à companhia os serviços de saneamento bem como seus ativos operacionais pelos próximos 40 anos em troca da suspensão da dívida de R$ 3,5 bilhões que o Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) possui com a Sabesp.

Por outro lado, o destaque negativo foi a posição em Petrobras , que apresentou dados de produção para o segundo trimestre abaixo das expectativas, principalmente por conta de problemas de estabilização das plantas de gás dos novos sistemas de Búzios e uma parada não programada no campo de Lula, levando a empresa a revisar sua meta de produção para o ano de 2,8 MMboed para 2,7 MMboed.

CARTA MENSAL Call Economista Call Equities Call Macro

Em Junho, o Claritas Long Short apresentou alta de 1,23%, o equivalente a 262% do CDI. No ano o fundo acumula alta de 3,10% (101% do CDI).
O principal destaque positivo no mês foi a posição em Movida , que se beneficiou da queda nas taxas de juros de longo prazo dada sua alta intensidade em capital. Além disso, a companhia está apresentando bom momento operacional e a expectativa é de uma melhora sequencial dos resultados.
Outro destaque positivo foi a posição em Petrobras , que deu prosseguimento ao seu plano de desinvestimento de ativos após o Supremo Tribunal Federal julgar que a venda de subsidiárias de estatais não precisa do aval do Congresso. Nesse contexto, a Petrobras concluiu a venda de 90% de sua participação na TAG, iniciou a etapa de divulgação de oito ativos de refino, que representam 50% da capacidade de refino nacional, e registrou oferta pública secundária para a venda de sua participação na BR Distribuidora.
Por outro lado, o destaque negativo foi a posição em CPFL , que ficou pressionada pela oferta primária de ações, precificada a R$27,50/ação, abaixo da faixa indicativa inicial (R$29,30 – R$35,30). A escolha por uma oferta restrita, o pouco tempo dedicado ao investor education, e ofertas concorrentes no setor, contaminaram o processo de precificação. Acreditamos, entretanto, que a empresa é uma opção líquida, de qualidade e com múltiplos descontados em relação ao seu histórico e em relação aos seus pares, e que um processo de re-rating deve acontecer naturalmente à medida que o mercado passe a conhecer melhor a empresa.

CARTA MENSAL Call Economista Call Equities Call Macro

Em Junho, o Claritas Long Short apresentou alta de 1,23%, o equivalente a 262% do CDI. No ano o fundo acumula alta de 3,10% (101% do CDI).
O principal destaque positivo no mês foi a posição em Movida , que se beneficiou da queda nas taxas de juros de longo prazo dada sua alta intensidade em capital. Além disso, a companhia está apresentando bom momento operacional e a expectativa é de uma melhora sequencial dos resultados.
Outro destaque positivo foi a posição em Petrobras , que deu prosseguimento ao seu plano de desinvestimento de ativos após o Supremo Tribunal Federal julgar que a venda de subsidiárias de estatais não precisa do aval do Congresso. Nesse contexto, a Petrobras concluiu a venda de 90% de sua participação na TAG, iniciou a etapa de divulgação de oito ativos de refino, que representam 50% da capacidade de refino nacional, e registrou oferta pública secundária para a venda de sua participação na BR Distribuidora.
Por outro lado, o destaque negativo foi a posição em CPFL , que ficou pressionada pela oferta primária de ações, precificada a R$27,50/ação, abaixo da faixa indicativa inicial (R$29,30 – R$35,30). A escolha por uma oferta restrita, o pouco tempo dedicado ao investor education, e ofertas concorrentes no setor, contaminaram o processo de precificação. Acreditamos, entretanto, que a empresa é uma opção líquida, de qualidade e com múltiplos descontados em relação ao seu histórico e em relação aos seus pares, e que um processo de re-rating deve acontecer naturalmente à medida que o mercado passe a conhecer melhor a empresa.

CARTA MENSAL Call Economista Call Equities Call Macro