Claritas Alocação FIM

ESTRATÉGIA – Multimercado Dinâmico

2021

Em fevereiro/21, o Claritas Alocação FIM CP obteve desempenho de 0,29% (212% CDI). Em 2021, acumula alta de 0,23% (81% CDI).

O cenário do mês de fevereiro foi de bastante incerteza no mercado. No âmbito local, o ruído político em torno da interferência na gestão da Petrobrás fez com que o Ibovespa fechasse o mês com queda de 4,38%, com o aumento do prêmio de risco Brasil e stress com abertura na curva de juros. No cenário global, a forte abertura das treasuries de 10 anos teve movimento expressivo ao longo do mês. Isso se dá pela expectativa de reabertura gradual das economias, principalmente com a aceleração do ritmo de vacinação nos EUA e Reino Unido, além do grande pacote fiscal aprovado pelo Senado americano. Esse fator vem prejudicando a performance das ações mais voltadas à tecnologia e beneficiando empresas mais defensivas (reflation trade). O movimento fez com que o dólar se fortalecesse frente às moedas, saindo de 5,46 no fechamento de janeiro para 5,61 em fevereiro.

Na parcela multimercado, o fundo teve como destaque os fundos com pouca exposição a Brasil, como a alocação no fundo SPX Nimitz, com performance de 5,43% no mês. O fundo se expõe em grande parte a ativos no exterior, onde conseguiu gerar retorno com consistência . Além disso, o Claritas Quant, com rentabilidade de 2,04% no mês foi um grande destaque, ainda mais com exposição apenas na bolsa brasileira. O fundo é bastante descorrelacionado com o Ibovespa. Os maiores detratores de performance foram às parcelas com mais net exposure ligados ao Ibovespa, principalmente no setor de commodities.  

Por fim, na parcela de equities, estamos com uma posição net long em bolsa em aproximadamente 10%, comprado no veículo de ações e vendido no Ibovespa, de forma a capturar o alpha de forma mais resiliente no mercado.

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO CARTA MENSAL Call Economista Call Equities Call Macro

O fundo Claritas Alocação teve uma performance de -0,06% durante o mês de janeiro/2020.

O cenário no mês de janeiro se modificou consideravelmente em relação ao fechamento de 2020. O ruído político nas eleições da Câmara e do Senado, bem como a possibilidade de uma ampliação do auxílio emergencial e o ceticismo em relação às reformas trouxeram bastante volatilidade ao mercado ao longo do mês. No cenário global, a saída conturbada do ex-presidente americano, Donald Trump, bem como o processo de vacinação mais lento que o esperado gerou incertezas no mercado. Dessa maneira, o Ibovespa se desvalorizou 3,32% durante o mês. Apesar de fluxo estrangeiro positivo para os países emergentes, o dólar se apreciou frente ao real, de 5,19 para 5,46 no fechamento do mês.

Na parcela multimercado, o fundo teve como destaque as posições mais protetivas, como a alocação no fundo Gávea Macro II, com performance de 1,1% no mês. O fundo se expõe em grande parte a ativos no exterior, onde conseguiu gerar retorno com consistência . Além disso, o Claritas Long Short, com rentabilidade de 0,35% no mês foi um grande destaque, ainda mais com exposição apenas na bolsa brasileira. Os maiores detratores de performance foram às parcelas com mais net exposure ligados ao Ibovespa.  

Por fim, na parcela de equities, estamos com uma posição net long em bolsa em aproximadamente 10%, comprado no veículo de ações e vendido no Ibovespa, de forma a capturar o alpha de forma mais resiliente no mercado.

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO CARTA MENSAL Call Economista Call Equities Call Macro

2020

O fundo Claritas Alocação teve uma performance de 1,38% (836% CDI) durante o mês de dezembro e acumulou 4,59% (166% CDI) em 2020.

Na carteira multimercado, o fundo teve como destaque as posições mais expostas à bolsa, como a alocação nos fundos long bias. O Claritas Long Bias teve uma performance de 5,66% durante o mês, devido a um melhor ambiente de risk on. Destaque também para a performance do SPX Nimitz, que teve rentabilidade de 2,2%.

Por fim, na carteira de equities, estamos com uma posição net long em bolsa em aproximadamente 10%, comprado no veículo de ações e vendido no Ibovespa, de forma a capturar o alpha de forma mais resiliente no mercado.

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO CARTA MENSAL Call Economista Call Equities Call Macro

O fundo Claritas Alocação teve uma performance de 1,73% durante o mês de novembro e acumula 3,22% e 2020.

Na parcela multimercado, o fundo teve como destaque as posições mais expostas à bolsa, como a alocação em fundos long bias e long short. O Absolute Pace teve uma performance de 13,72% no mês e o Claritas Long Bias de 11,15%, devido, principalmente, a um melhor ambiente para o risk on. Na parcela long short, destaque para o IP Value Hedge, com performance de 5,79% no mês, aproveitando-se tanto do cenário de renda variável local como internacional.

Por fim, na parcela de equities, estamos com uma posição net long em bolsa em aproximadamente 10%, comprado no veículo de ações e vendido no Ibovespa, de forma a capturar o alpha de forma mais resiliente no mercado.

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO CARTA MENSAL Call Economista Call Equities Call Macro

No mês de outubro, o Claritas Alocação rendeu -0,09%. No ano, acumula ganho de 1,41% (58% CDI).

Na parcela multimercado, o fundo teve como destaque o fundo NW3 Event Driven (+1,74%) no mês, com o reaquecimento do mercado de fusões e aquisições e da indústria de Merger Arbitrage como um todo. O SPX Nimitz (+1,51%) no mês foi outro destaque positivo, com posicionamentos alocados em grande parte no exterior e preocupação com o cenário fiscal brasileiro. Por fim, o Claritas Quant (+0,53%) foi bastante resiliente durante o mês, agregando bastante com sua descorrelação com outras classes de ativo.

Por fim, equities manteve a posição net long em bolsa em aproximadamente 6%, comprado no veículo de ações e vendido no Ibovespa, de forma a capturar o alpha de forma mais resiliente no mercado.

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO CARTA MENSAL Call Economista Call Equities Call Macro

No mês de setembro, o Claritas Alocação rendeu -1,50%. No ano, acumula ganho de 1,51% (66% CDI).

Durante o mês, houve uma grande realização das bolsas internacionais, com a eleição americana entrando no radar do mercado e uma 2ª onda de Covid-19 em diversos países europeus, com destaque para o Reino Unido e Espanha. No cenário local, além de todo o ruído do exterior, o governo tentou
lançar o Renda Cidadã, uma nova versão do programa assistencialista Renda Brasil, porém, com a possibilidade de rompimento do teto de gastos. Esse evento resultou numa forte abertura das curvas de juros, com o mercado querendo mais prêmio por conta do risco fiscal. Dessa forma, permanecemos fora do mercado de juro real, com posição zerada nas NTN-B´s.

Na parcela multimercado, o fundo teve resultado negativo nas parcelas mais alocadas em bolsa (longbias), muito por conta da queda de 4,80% do Ibovespa durante o mês. Os fundos que mais seguraram o portfólio no mês foram: Gávea Macro II (-0,11%) e SPX Nimitz (-0,14%), devido à grande diversificação e à posições mais protetivas no portfólio, tanto no âmbito local como no internacional.

Por fim, equities manteve a posição net long em bolsa em aproximadamente 6%, comprado no veículo de ações e vendido no Ibovespa, de forma a capturar o alpha de forma mais resiliente no mercado.

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO CARTA MENSAL Call Economista Call Equities Call Macro

No mês de agosto, o Claritas Alocação rendeu 0,06% representando 35% do CDI. No ano, acumula ganho de 3,05% (144% do CDI).

Durante o mês, o crescimento da preocupação quanto ao risco fiscal no país, bem como à possível ruptura do teto de gastos fez com que optássemos por zerar a parcela alocada nas NTN-B e na curva DI, uma vez que o stress na curva permaneceu muito alto durante o mês. A visão é voltar a aplicar nas NTN-B com duration menor para diminuir a volatilidade e atuar de maneira mais tática.

Na parcela multimercado, destaque positivo para o IP Value Hedge com rentabilidade de 4,49% no mês.O fundo aloca grande parte de seu capital em ações estrangeiras e foi muito beneficiado pela renovação dos highs do S&P500 e da Nasdaq. Outro destaque positivo no mês foi o Occam Retorno Absoluto, com retorno de 2,36%, migrando parte do risco do fundo para o book de equities. Pelo lado negativo, o Claritas Long Bias fechou o mês com performance de -3,36%.

Ainda no mês de agosto, abrimos posição no Gávea Macro II, fundo multimercado macro focado na gestão de juros e moedas, principalmente offshore, na visão de trazer ainda mais descorrelação para o produto.

Por fim, equities manteve a posição net long em bolsa em aproximadamente 6%, comprado no veículo de ações e vendido no Ibovespa, de forma a capturar o alpha de forma mais resiliente no mercado.

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO CARTA MENSAL Call Economista Call Equities Call Macro

Em julho, o Claritas Alocação rendeu 1,51% (776% do CDI). No ano, acumula 2,99% de alta, representando 153% do CDI.

A carteira não teve nenhuma mudança em relação à sua alocação no mês anterior, se mantendo comprada em inflação implícita, aproveitando-se do fechamento das taxas de juros reais e mantendo a preocupação quanto ao cenário fiscal e uma possível inclinação da curva.

Na parte de multimercado, destaque positivo do mês para a alocação do Absolute Pace com performance de 8,20% no mês e do IP Value Hedge, que rendeu 5,32% no mês. Todos os fundos alocados tiveram performance positiva durante o mês.

Por fim, equities manteve a posição net long em bolsa em aproximadamente 6%, comprado no veículo de ações e vendido no Ibovespa, de forma a capturar o alpha de forma mais resiliente no mercado.

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO CARTA MENSAL Call Economista Call Equities Call Macro